terça-feira, 17 de agosto de 2021

Grupo Sete renova adesão ao Dia Mundial da Limpeza 2021

O Dia Mundial da Limpeza (World Cleanup Day) é um movimento cívico que visa promover a mobilização de voluntários para a limpeza de suas cidades, bairros, praias, praças e parques.
 
Desde 2018, 50 milhões de pessoas participaram de ações em 1.200 cidades de 180 países, que juntas recolheram mais de 280 toneladas de lixo. Em 2021, o evento será no dia 18 de setembro, e o Grupo Sete (UniRios e Colégio Sete) assumiu a liderança das ações em Paulo Afonso-BA. Nesse sentido, através de engajamentos on-line, promoverá lives com especialistas, disponibilizará novos coletores de resíduos específicos para receber instrumentos de escrita usados e embalagens de biscoitos e chocolates de plástico metalizado, além da campanha para o descarte correto do óleo de cozinha, das lâmpadas e de pilhas e baterias.

 
Portanto, o evento simboliza não apenas a limpeza dos ambientes, pois existe a necessidade de conscientização da sociedade para um problema maior: o descarte irregular de resíduos sólidos urbanos.
  
“Junte-se a nós e faça parte de algo grande”!
  
E o Grupo Sete está engajado neste projeto. Colaboradores, alunos, parceiros e pais estão convidados para assumirem a responsabilidade ambiental, em especial, observando o que pode ser feito dentro do seu quadrado. Mais informações: https://www.limpabrasil.org/diamundialdalimpeza/- @g7ambiental

segunda-feira, 14 de junho de 2021

No mês ambiental, Grupo Sete inicia ações com o projeto caatingARborizar


O projeto caatingARborizar do G7 Ambiental consiste em desenvolver atividades com a comunidade pedagógica e acadêmica tendo como foco o fomento ao conhecimento, em específico acerca da biodiversidade do único bioma 100% brasileiro, a caatinga, e a sua devida preservação.

Dentre as ações do projeto destaca-se o plantio de espécies arbóreas do referido bioma, essas serão plantadas nas áreas verdes das Instituições Colégio Sete e UniRios e receberão placas de identificação, contendo o nome científico e popular, a família botânica, a origem e outras características da referida espécie, assim estaremos incentivando a pesquisa acadêmica e trabalhos/ações pedagógicas, ambas envolvendo os principais atores: a comunidade escolar e acadêmica, os colaboradores das instituições de ensino, os pais e também a sociedade interessada.

Na semana inicial de comemoração ao mês ambiental foram plantadas mudas das espécies Pereiro, Juazeiro, Ipê-roxo, Aroeira e Pau ferro, e cada uma recebeu um padrinho que terá a missão de acompanhar o crescimento da espécie, proteger, amar, entre outras atribuições pois como diz Zezito Doceiro “Quem ama Cuida”, assim:

“[...] Eu vou cuidar de você

Todo dia, toda hora e a todo momento

Você jamais vai duvidar do meu sentimento

É de dar inveja um amor assim[...]”.

Conheça as primeiras espécies plantadas e os seus respectivos padrinhos e madrinhas.
























quarta-feira, 21 de abril de 2021

Grupo Sete faz adesão ao evento mundial Earth Day (Dia da Terra) 2021

O evento mundial, realizado anualmente no dia 22 de abril, teve seu início nos Estados Unidos em 1970, e tinha como proposta a mobilização de americanos para os efeitos dos 150 anos de desenvolvimento industrial que havia deixado graves impactos na saúde humana. 

Foto 01 - Histórico do Dia da Terra
Fonte: Earth Day (2021)

"Nas décadas que antecederam o primeiro Dia da Terra, os americanos consumiram grandes quantidades de gás com chumbo em automóveis enormes e ineficientes. A indústria expeliu fumaça e lama com pouco medo das consequências da lei e a poluição do ar era comumente aceita como o cheiro da prosperidade (EARTH DAY, 2021)."

Ao longo das décadas, o evento reuniu centenas de milhões de pessoas em mais 193 países, e em 2021 as ações ocorrerão na modalidade virtual tendo como um dos tópicos: Alfabetização Climática e Ambiental. 

Mapa 01 - Localização dos eventos 2021

Fonte: Earth Day (2021)


O G7 Ambiental aderiu ao evento e realizará no dia 22 de abril (Dia da Terra) a ação institucional denominada "Dia D Sem Copos Descartáveis"em que os colaboradores deverão trocar copos descartáveis por uma caneca reutilizável, dentro das instituições. Para saber mais clique aqui.

Foto 02 - Divulgação da campanha interna "Dia D Sem Copos Descartáveis"



              Mapa 02 - Localização do evento do G7 no Earth Day 2021

Fonte: Earth Day (2021)



segunda-feira, 22 de março de 2021

“Traz água para o Velho Chico beber[...] traz água de qualquer jeito.”



A música intitulada “Rio Sedento” de Flávio Leandro traz uma mensagem de reflexão, pois retrata uma situação do Rio São Francisco pedindo água... água para beber. Porém o que chama mais a nossa atenção é que “de triste chora a Serra da Canastra, se afasta para sempre do seu mar e de sede sofre o rio e a criatura”, ou seja, a ausência da água compromete a existência de todos da Biota (conjunto de seres vivos, flora e fauna que habitam determinado ambiente).

 

O cenário apresentado na música não está distante da realidade, pois 1 em cada 3 pessoas no mundo não tem acesso a água potável (UNICEF/OMS, 2019). No relatório de 2019, UNICEF e OMS ressaltam sobre as desigualdades de acesso à água, ao saneamento e à higiene, destacando que mais da metade do mundo não tem acesso a serviços de saneamento seguro (irregularidades nos serviços oferecidos).

Bem amigo leitor, não podemos ficar observando e/ou terceirizar as ações simplesmente para os gestores públicos, pois bem, o Grupo Sete assumindo a sua responsabilidade ambiental e alinhado com o  ODS nº6 da ONU, tem investido em sistemas que permitem o uso sustentável dos recursos hídricos, a exemplo da perfuração dos poços tubulares para utilização da água nos jardins e vasos sanitários e na captação e uso da água das centrais de refrigeração de ar também na irrigação dos jardins, outro exemplo está na construção da clínica de odontologia pois o modelo escolhido foi o steelframe (sem a necessidade de uso de água e com uma geração de resíduos em torno de 1%).


Diante dos cenários apresentados tanto na música e, principalmente, na vida real a ONU fez um chamado para sermos protagonistas das seguintes ações:

1º Acabar com a negação sobre a crise global de água;

2º Desligar a torneira e acabar com o desperdício;

3º Acabar com a poluição e com a destruição das bacias hidrográficas;

4º Criar soluções, ter ideias e inovações para garantir o acesso universal à água.



Fonte:

https://www.unicef.org/brazil/comunicados-de-imprensa/1-em-cada-3-pessoas-no-mundo-nao-tem-acesso-agua-potavel-dizem-unicef-oms

https://www.un.org/en/events/waterdecade/

https://odsbrasil.gov.br/objetivo/objetivo?n=6

https://www.youtube.com/watch?v=IAVdoNeHw08


domingo, 14 de fevereiro de 2021

Grupo Sete implanta coleta seletiva institucional

Sabe-se que, no Brasil, cada indivíduo produz em média 379 kg/ano de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU), desse volume 43,5% é de matéria orgânica (sobras e perdas de alimentos, madeiras e resíduos verdes), já os resíduos secos segregados por plástico, papel, papelão, vidros, metais e embalagens multicamadas somam outros 33,6%, conforme imagem 01 da gravimetria dos RSU.

Imagem 01 – Gravimetria dos RSU no Brasil

ABRELPE (2020)


Nesse cenário, observa-se também que 14,1% são de rejeitos, aqui classificados principalmente por materiais sanitários que devem ter como destino final o aterro municipal.

O Brasil precisa avançar na coleta seletiva, pois o Diagnóstico do Manejo de Resíduos Sólidos Urbanos do SNIS-2020 realizado em 2019, com 3.712 municípios brasileiros apontou que apenas 38,7% deles declararam a existência de ações para a coleta seletiva. 

Enquanto isso, o Grupo Sete adotou ações de sustentabilidade tendo como base o ODS 12 – Objetivo do Desenvolvimento Sustentável da ONU“que propõe assegurar padrões de produção e consumo sustentáveis”, nesse contexto implantou a coleta seletiva no Colégio Sete e no UniRios, incluindo coletores de resíduos em vários espaços a exemplo da copa (foto 01), que permite o descarte separando os resíduos por categoria, que posteriormente são recolhidos pelo serviço público e/ou Associação de Reciclagem de Paulo Afonso(ARPA), contribuindo para o reaproveitamento de recicláveis evitando que o destino seja o aterro sanitário municipal.

                                            Foto 01 - Copa do UniRios

Foto: G7 Ambiental

Por fim, gostaríamos de convocar o nobre leitor para ser protagonista da coleta seletiva. Como? Basta fazer a separação dos resíduos sólidos gerados na sua residência em 3 partes (orgânico, reciclável ou rejeito), depois destine-os para os catadores, saiba mais, ou ligue para ARPA através do telefone (75) 3281 7395. 


Fonte:
http://www.snis.gov.br/downloads/diagnosticos/rs/2019/Diagnostico-SNIS-RS-2019-Capitulo-07.pdf
https://www.reciclasampa.com.br/baixar-materiais